(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Aneurismas

O que é

Encha demais um balão e ele acabará por explodir – esse é o retrato extremo do que pode acontecer quando você tem um aneurisma. Quando uma artéria aumenta, sua parede se torna mais fraca, o que pode levar a um rasgo ou ruptura. Um aneurisma que se rompeu pode causar um sangramento grave (hemorragia), acidente vascular cerebral (derrame) e até mesmo morte. Aneurismas geralmente se desenvolvem dentro da aorta, a principal artéria que sai do seu coração e vai até o peito (aneurisma da aorta torácica) e abdômen (aneurisma da aorta abdominal). Os aneurismas também podem ocorrer no cérebro (aneurisma cerebral), ou nas artérias carótidas no pescoço, na virilha, ou a parte de trás das pernas (aneurismas periféricos). Encha demais um balão e ele acabará por explodir – esse é o retrato extremo do que pode acontecer quando você tem um aneurisma. Quando uma artéria aumenta, sua parede se torna mais fraca, o que pode levar a um rasgo ou ruptura. Um aneurisma que se rompeu pode causar um sangramento grave (hemorragia), acidente vascular cerebral (derrame) e até mesmo morte. Aneurismas geralmente se desenvolvem dentro da aorta, a principal artéria que sai do seu coração e vai até o peito (aneurisma da aorta torácica) e abdômen (aneurisma da aorta abdominal). Os aneurismas também podem ocorrer no cérebro (aneurisma cerebral), ou nas artérias carótidas no pescoço, na virilha, ou a parte de trás das pernas (aneurismas periféricos).

Causas e Sintomas

Os fatores de risco para aneurismas incluem:
 
  • idade e gênero: alguns aneurismas são mais comuns em homens mais velhos
  • história familiar: pesquisadores vêm buscando mutações genéticas que podem contribuir para o desenvolvimento de aneurismas.
  • tabagismo: tanto fumantes quanto ex-fumantes
  • pressão alta
  • aterosclerose, que é o acúmulo de depósitos de gordura dentro das artérias, também chamados de placas
  • diabetes
  • obesidade
  • alcoolismo
  • acidentes de carro ou traumas de tórax. Pequenos aneurismas geralmente não causam nenhum sintoma. No entanto, eles costumam e dependendo de sua localização podem causar dor na virilha, costas, abdômen inferior, peito, ou acima ou atrás de seu olho.

 

Aneurismas maiores também podem levar a desmaios, alterações na visão, queda da pálpebra, dormência ou fraqueza em um lado do seu rosto ou corpo, ou sintomas de insuficiência cardíaca. Estes sintomas podem indicar que a ruptura pode ocorrer talvez muito em breve. Esta é uma emergência médica, com grande risco de morte; você pode precisar de cirurgia imediata na tentativa de reparar o vaso sanguíneo enfraquecido.
 

Como diagnosticar

Exame físico Quando o médico pressiona seu abdômen durante um exame físico, ele pode sentir um aneurisma da aorta abdominal. Ele também pode ouvir um som característico em seu abdômen com um estetoscópio. No entanto, aneurismas muitas vezes não causam sintomas e não podem ser encontrados durante um exame físico. Aneurismas silenciosos às vezes são descobertos durante a cirurgia ou quando um raio-x, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ou ecocardiograma é feito por outra razão. Se você cair em uma das duas categorias abaixo, um médico certamente irá solicitar um ultrassom abdominal para rastrear a presença de um aneurisma da aorta abdominal:

  • Homens com 60 anos ou mais que têm uma história familiar de aneurisma da aorta abdominal
  • Homens com idade entre 65 a 75 que já fumaram.

 

  Ultrassonografia Este procedimento utiliza ondas sonoras para criar uma imagem do interior de seu corpo e pode revelar um aneurisma e seu tamanho. Dependendo de seus sintomas, o médico pode recomendar outros testes, incluindo:   Tomografia computadorizada Ela usa raios-x para tirar fotos de seus órgãos internos. O técnico injetará corante na veia que vai aparecer nas imagens de raios-x, revelando o tamanho e a forma do aneurisma. A tomografia computadorizada fornece uma imagem mais detalhada do que um ultrassom.   Ressonância Magnética A ressonância magnética usa ímãs e ondas de rádio para capturar imagens do interior do seu corpo. Este teste é muito preciso na detecção de aneurismas e identifica seu tamanho e localização exata.   Angiografia Para uma angiografia, o técnico injeta um corante especial em seus vasos sanguíneos, de modo que ele pode ser visto e analisado com grande riqueza de detalhes.

Como tratar

Se um aneurisma for encontrado, seu médico pode avaliá-lo quanto seu tamanho e sinais de alargamento. De acordo com extensão e localização seu médico poderá acompanhar com exames mensais/ semestrais ou poderá indicar reparo cirúrgico imediato. Medicamentos Durante a espera vigilante, seu médico pode prescrever medicamentos para controlar a pressão alta para impedir que o aneurisma aumente. Os medicamentos vão diminuir a força do sangue que flui contra as paredes das artérias. Estes incluem medicamentos que ajudam a relaxar os vasos sanguíneos, tais como:
 
  • vasodilatadores
  • inibidores da enzima conversora da angiotensina
  • bloqueadores dos receptores da angiotensina II
  • Bloqueadores dos canais de cálcio

 

Seu médico também pode prescrever anticoagulantes para evitar a formação de coágulos sanguíneos na parte afetada da artéria. Cirurgia Uma vez que um aneurisma atinge um determinado tamanho, ou se ele cresce muito rapidamente, ou se ele está pressionando outras partes importantes de seu corpo e causando sintomas, seu médico pode recomendar uma cirurgia para reparar o aneurisma e evitar que ele se rompa. Várias novas técnicas menos invasivas foram desenvolvidas para reparo cirúrgico de aneurismas. A cirurgia envolve a remoção da parte danificada de sua artéria, substituindo-a por um tubo sintético chamado de enxerto. Isto pode ser feito através de cirurgia aberta tradicional ou inserindo o enxerto através de um pequeno furo na sua artéria e fixando-o no lugar no local do aneurisma (chamada cirurgia endovascular). O tipo de cirurgia recomendado pelo médico dependerá de:
 
  • Localização e tamanho do aneurisma.
  • Outras condições médicas que podem avaliar o quão bem você tolera a cirurgia e todas as complicações que podem surgir durante ou após o procedimento.

 

Seu médico pode realizar uma cirurgia de emergência se o aneurisma se romper, mas os riscos cirúrgicos são muito mais elevados e a taxa de sobrevivência é menor.