(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Estratégias para lidar com a síndrome do pôr do sol

twilightO final da tarde e o início da noite podem ser períodos difíceis para algumas pessoas com doença de Alzheimer. Eles podem experimentar a síndrome do pôr do sol – inquietação, agitação, irritabilidade ou confusão que podem começar ou piorar à medida que a luz do dia começa a desaparecer – muitas vezes exatamente quando os cuidadores cansados ​​precisam de uma pausa.
A síndrome do pôr do sol pode continuar durante a noite, tornando difícil para pacientes de Alzheimer adormecer e ficar na cama. Como resultado, o doente e seus cuidadores podem ter problemas para dormir o suficiente e funcionar bem durante o dia.
Causas possíveis
As causas para a síndrome do pôr do sol não são bem compreendidas. Uma possibilidade é que as alterações cerebrais relacionadas com Alzheimer possam afetar o “relógio biológico” da pessoa, leva a ciclos confusos de sono-vigília. Isso pode resultar em agitação e outros comportamentos relacionados à síndrome.
Outras causas possíveis para a síndrome do pôr do sol incluem:

  • Cansaço excessivo
  • Necessidades não satisfeitas, tais como fome ou sede
  • Depressão
  • Dor
  • Tédio

Lidando com a síndrome do pôr do sol
Procure sinais da síndrome no final da tarde e início da noite. Estes sinais podem incluir aumento da confusão ou ansiedade e comportamentos como andar de um lado para outro, vagar ou gritar. Se puder, tente encontrar a causa do comportamento da pessoa.
Se a pessoa com a doença de Alzheimer ficar agitado, ouça com calma suas preocupações e frustrações. Tentar tranquilizá-la e distraí-la de situações estressantes ou perturbadoras.
Você também pode tentar estas dicas:

  • Reduzir barulho, bagunça ou o número de pessoas na sala.
  • Tente distrair a pessoa com seu petisco, objeto ou atividade favorito. Por exemplo, ofereça uma bebida, sugira uma tarefa simples como dobrar toalhas ou ligue a TV num programa familiar (mas não as notícias ou outros programas que podem ser perturbadores).
  • Torne o início da noite um momento de silêncio do dia. Você pode tocar música suave, ler ou ir para uma caminhada. Você também pedir para um membro da família ou amigo ligar nesse período.
  • Feche as cortinas ou persianas ao anoitecer para minimizar sombras e a confusão que podem causar. Acenda as luzes para ajudar a minimizar as sombras.

Prevenindo a síndrome do pôr do sol
O cansaço excessivo pode aumentar a agitação no final da tarde e início da noite. Tente evitar esta situação, ajudando a pessoa a:

  • sair de casa ou pelo menos ficar perto da janela – a exposição a luz clara pode ajudar a ajustar o relógio biológico da pessoa
  • fazer atividade física ou exercício todos os dias
  • descansar durante o dia, se necessário, mas manter as sonecas curtas e não muito próximas do final do dia
  • descansar o suficiente à noite

Evite fatores que parecem piorar a síndrome do pôr do sol:

  • Não sirva café, refrigerante ou outras bebidas com cafeína no final do dia.
  • Não sirva bebidas alcoólicas. Eles podem aumentar a confusão e ansiedade.
  • Não planejar muitas atividades durante o dia. Uma programação cheia pode ser cansativa.

Se os problemas persistirem
Se a síndrome do por do sol continuar a ser um problema, procure assistência médica. Um exame médico pode identificar a causa, tais como dor, distúrbio do sono ou outras doenças, ou um efeito colateral de medicamentos. Se o medicamento é prescrito para ajudar a pessoa a relaxar e dormir melhor à noite, certifique-se de descobrir sobre possíveis efeitos colaterais. Alguns medicamentos podem aumentar as chances de tonturas, quedas e confusão. Os médicos recomendam usá-los apenas por curtos períodos de tempo.