(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Campanha Xi… Escapou! traz informação sobre incontinência urinária

xi escapou

O Instituto Lado a Lado pela Vida, organização sem fins lucrativos que desenvolve ações voltadas para a humanização em saúde e atenção integral ao cidadão nas diferentes fases da vida, promoverá amanhã uma série de ações de conscientização para marcar o Dia Mundial da Incontinência Urinária (14/03).

As atividades são parte de sua recém-lançada campanha Xi… Escapou!, que procura alertar a população sobre o problema e estimula a discussão dos medos e preconceitos que vêm com a condição. A iniciativa conta com o apoio da BIGFRAL e da Costa Cruzeiros.
Uma das ações planejadas para amanhã será uma panfletagem para conscientização sobre a doença em três jogos de várzea no Baruel Futebol Clube, na zona norte de São Paulo. A equipe atuará nos jogos do meio-dia, 13h30 e 15 horas. Espera-se um público de cerca de 50 pessoas em cada jogo, que receberá informações sobre a incontinência urinária da equipe multidisciplinar do Instituto Lado a Lado.
Embora o Dia Mundial da Incontinência seja amanhã, as atividades da campanha Xi… Escapou! continuam pelo Brasil durante o mês. Está prevista uma parceria com a prefeitura de Niterói, no Rio de Janeiro, para panfletagem em semáforos, bem como uma colaboração com hospitais de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.
“Num primeiro momento, as pessoas não se sentem muito à vontade para conversar sobre a incontinência urinária. Também não querem cuidar, porque acham que podem viver com ela sem prejudicar muito a própria saúde”, disse Liana Pires, supervisora de comunicação do Instituto Lado a Lado pela Vida. “Mas muitas pessoas têm sua vida social prejudicada pela condição. Nós queremos levar, de maneira lúdica e ilustrativa, informações sobre o que é a doença, como prevenir e tratar.”
A incontinência urinária atinge mais de 10 milhões de brasileiros. Entre 5 a 10% dos homens submetidos a cirurgia para retirada de próstata têm chance de ter a doença. Ela também atinge 35% das mulheres após a menopausa.
Por Fernanda Figueiredo