(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Esquecer é normal?

Hands of an old woman, with strings attached in the fingersEsquecer é normal. O esquecimento de acontecimentos importantes dever ser considerado um problema quando sua frequência se acentua, a ponto de atrapalhar a rotina da pessoa.
Se, por exemplo, o dia da pessoa foi marcado por acontecimentos tristes e ela se esqueceu de dar um recado ou de aparecer para um compromisso, não há razão para alarme. Ela estava voltada para seus pensamentos e, por isso, se distraiu. No entanto, quando a pessoa que tinha memorizado a data de aniversário da família inteira e dos amigos não consegue mais se lembrar do número do telefone da própria casa ou do escritório, é preciso ficar atento. Pode ser um sinal de alerta e a família deve encaminhá-la para diagnóstico com geriatra e avaliação neuropsicológica.
Sinais de alerta:
• Quando deixa de reconhecer lugares por onde já passou muitas vezes antes.
• Tem dificuldade em acompanhar notícias na televisão ou uma conversa.
• Esquece os acontecimentos com muita frequência, como algo que aconteceu ontem ou na semana passada.
• Não consegue se lembrar de nomes ou de reconhecer parentes próximos ou amigos que visitam frequentemente.
• Fica muitas vezes com a palavra na “ponta da língua”.
• Repete uma rotina várias vezes por engano.
• Faz a mesma pergunta várias vezes.
Como melhorar o desempenho da memória?
A melhor maneira de prevenir as alterações de memória é através de sua utilização. Outras medidas que podem ajudar é diminuir o estresse, ter um sono reparador, conhecer os perigos das interações medicamentosas, além de seguir recomendações de dietas e exercícios físicos específicos para sua melhora.
Algumas dicas úteis para estimulação da memória:
• Trabalhe com duas situações simultaneamente: se você tem de tomar um remédio em um tempo específico, por exemplo, às 21 horas (tempo) e sabe que, neste momento, estará assistindo à novela (evento), deixe os remédios na frente da televisão e não na pia do banheiro, onde você nem irá passar.
• Algumas vezes durante o dia, pare a atividade que está realizando e se pergunte: “O que eu estava fazendo antes desta tarefa?”. Também escreva na agenda todas as atividades realizadas e, antes de dormir, retome em sua memória tudo que foi feito, com o maior número de detalhes possíveis.
• Leia. Use uma folha de papel em branco para tampar as linhas que você ainda não está lendo, ou seja, visualize uma linha por vez e tente sinalizar, com uma caneta marca texto, pelo menos duas palavras importantes de cada parágrafo e depois releia as palavras grifadas para absorver melhor a informação.
Fonte: Gislaine Gil – Neuropsicóloga, mestre em Gerontologia e membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia de São Paulo (SBGG-SP)