(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

GERP.19 – Propostas da Choosing Wisely Brasil em Cuidados Paliativos

Foi lançado na quinta-feira, dia 18, no 11° Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia, o conjunto de oito propostas para boas práticas em Cuidados Paliativos voltadas para a pessoa idosa – projeto da Choosing Wisely Brasil, iniciada oficialmente no Brasil em 2015.
O médico Renato Bandeira de Mello, professor de Medicina Interna da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) apresentou as origens da Choosing Wisely Brasil, bem como seus principais objetivos. “Não queremos substituir diretrizes, mas gerar discussões a partir de verdades científicas. O importante é que sejamos motivados a compartilhar decisões com nossos pacientes, especialmente em diagnósticos  que não têm repercussão clínica, evitar danos iatrogênicos e focar no verdadeiramente necessário”, explicou.
As oito propostas foram apresentadas pela equipe – formada por profissionais de diversos estados do país – capitaneada pela geriatra Ana Beatriz Di Tommaso, presidente da Comissão Permanente de Cuidados Paliativos da SBGG, coordenadora da pós-graduação em Cuidados Paliativos do Hospital Israelita Albert Einstein e médica do Ambulatório de Longevos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Após a apresentação, os congressistas foram convidados a escanear, com seus celulares, um QRCode que direcionava para dar notas de 0 a 10 (de “discordo plenamente” a “concordo inteiramente”) em relação a cada uma das oito propostas. O resultado da avaliação será divulgado no Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia, que acontecerá em abril de 2020, em São Paulo.
Os profissionais de saúde podem acessar o formulário para dar as notas aqui.
 As oito propostas
1 – Não indique intubação orotraqueal como medida de conforto para tratar dispneia ao final da vida
2 – Não implemente intervenções de reabilitação física ou psíquica para tratamento de doenças ao final da vida
3 – Não institua medidas de suporte avançado de vida em pessoas com doenças incuráveis sem ter conversado previamente sobre seus valores e preferências
4 – Não use oxigênio suplementar para tratar dispneia em indivíduos com a saturação adequada
5 – Não indique alimentação artificial no contexto de terminalidade
6 – Não prescreva infusão de líquidos por via parenteral para pacientes em processo de morrer
7 – Não use laxativos emolientes ou formadores de bolo fecal em idoso com imobilismo
8 – Não promova controle glicêmico rigoroso em idosos em final de vida
A cobertura completa do 11° Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia estará na próxima edição da Revista Aptare, da Dínamo Editora.