(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Minicurso traz abordagem prática do uso de novos injetáveis para diabetes

Insulin pen for diabetics on a clean white backgroundNa terça, dia 16 de abril, na sala 1 do Centro de Convenções Frei Caneca, geriatras e outros profissionais da área poderão participar do minicurso “Terapias injetáveis para o tratamento do diabetes mellitus tipo 2: abordagem prática”, promovido pelo laboratório Novo Nordisk e idealizado conjuntamente com as geriatras Amanda Santoro Fonseca Bacchin e Renata Freitas Nogueira Salles.
A principal novidade do minicurso é sua parte prática – os geriatras terão a oportunidade de conhecer e manusear medicações novas para o tratamento do diabetes com as quais não estão habituados a lidar e, consequentemente, a prescrever. “Mesmo os geriatras mais experientes não conhecem as novas insulinas e medicamentos. Por não saber como orientar o paciente a manusear esses injetáveis, ele não se sente à vontade para prescrever”, explica Amanda. “E assim ele consegue tratar seu paciente diabético até certo ponto e depois acaba fazendo o encaminhamento para o endócrino, mais acostumado a esse tipo de prescrição”.
Além da participação de endocrinologistas e de um cardiologista (para abordar os riscos e a segurança de uso das novas medicações), o minicurso também contará com o geriatra Marcelo Valente, presidente da SBGG-SP, para tratar das especificidades dessa área. “A ideia é descomplicar para os geriatras. Hoje, as novas insulinas vêm com a posologia correta para o paciente, prontas na caneta, com agulhas menores e, consequentemente, com aplicação e armazenamento mais fáceis”, conta a médica.
O laboratório levará as canetas de insulina para que os geriatras possam manuseá-las. “O objetivo é que o profissional conheça e perca o medo de começar a prescrever esses medicamentos, atendendo melhor seu paciente”, diz Valente.
No entanto, Amanda diz que o curso não será fechado para os médicos – especialistas em gerontologia também poderão participar. “Será interessante em especial para os enfermeiros, que são quem ensinam o paciente nos ambulatórios a usar esse tipo de medicamento”.
A ideia para o minicurso surgiu na prática. As médicas Amanda e Renata percebem que os residentes em geriatria com os quais atuam no Hospital do Servidor Público Municipal têm muito interesse em aprender sobre esses novos medicamentos, porém não têm a oportunidade de conhecê-los por não estarem disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS). Para complementar essa formação, as médicas já haviam feito uma parceria com a Novo Nordisk para que uma representante médica do laboratório desse aulas para os residentes, ensinando também o manuseio.
Em abril, todos os geriatras terão essa mesma oportunidade no GERP.