(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

O que é etarismo e qual seu impacto na vida do idoso?

post_01_SBGG_v1Quem nunca ouviu a frase “Você não tem mais idade para isso!”?
Esse tipo de opinião pode ser classificada como etarismo ou ageísmo, que consiste no preconceito, na intolerância, na discriminação contra pessoas com idade avançada. Nos Estados Unidos, o termo é discutido desde a década de 60 e, na Europa, recentemente novas leis foram criadas contra a discriminação etária na esfera profissional. Infelizmente, no Brasil, o termo ainda é pouco conhecido.
O etarismo no dia a dia
Vagas de emprego são negadas “devido à idade” e até mesmo atividades que proporcionem bem-estar à pessoa – como, por exemplo, matricular-se em uma academia – são vistas como não adequadas. Até mesmo o simples fato de a pessoa não querer expor a idade demonstra isso.
Este mês, a cantora Madonna, de 62 anos, foi vítima de etarismo após publicar um vídeo sobre a hidroxicloroquina para o tratamento da COVID-19 em uma rede social, sendo chamada de “velha” e “gagá” por disseminar notícias falsas. O vídeo foi excluído. O preconceito ficou.
O estereótipo de que a idade é um empecilho afeta consideravelmente a vida das pessoas, fazendo com que ela sofra e se afaste do convívio social, ficando mais deprimida e deixando até mesmo de cuidar de sua saúde.
Mas essa não é a maneira correta de pensar e precisamos colocar esse tema em discussão. Negar o envelhecimento de outras pessoas, discriminando-as por isso, é negar a própria vida, pois todos seguirão pelo mesmo caminho – o do envelhecimento que, aliás, é um privilégio.
Leia também: http://www.sbgg-sp.com.br/pub/como-fazer-a-inclusao-digital-de-idosos/
http://www.sbgg-sp.com.br/pub/sem-solidao-durante-o-distanciamento-social/