(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Como lidar com a tristeza nas festas de fim do ano

worried senior woman at home felling very badNatal e Réveillon são épocas para festejar com a família e os amigos, fazer um balanço do ano que passou e pensar nas realizações para o próximo. Para muita gente, todo esse ritual traz mais tristezas do que alegrias. Não apenas os idosos, mas principalmente eles, encaram essa época de outra maneira, lembrando as pessoas que já partiram e, em alguns casos, olhando para o ano que vai iniciar com medo da morte.
Em 2015, a Age UK, organização não-governamental do Reino Unido, entrevistou idosos que diziam não estar ansiosos pelo Natal porque a “época de festas traz memórias de pessoas amadas que já morreram”. É, portanto, normal a melancolia em relação ao passado nessa época do ano.
A médica geriatra Cristiane Comelato, diretora da SBGG-SP, ressalta, no entanto, que nem toda tristeza é depressão. E isso é uma boa notícia. Porque se o idoso na família está mais melancólico ou triste apenas nessa época do ano, é importante entender seus motivos e tentar animá-lo, envolvendo-o na família e fazendo atividades que ele goste.
“As gerações são diferentes, então é preciso respeitar a vontade dele”, diz a médica. Ela sugere visitas mais frequentes ao idoso e levá-lo para passeios, como parques, saindo do ambiente fechado, que pode trazer mais memórias e, consequentemente, melancolia.
Outro ponto importante é fazer com que o idoso se sinta valorizado e importante na família, para que ele tenha propósito de vida. “Muitos olham para o ano que está chegando e se perguntam se é o ano de sua morte”, comenta Cristiane. A família pode ajudar fazendo planos para o ano que está vindo, incluindo esse familiar nos planos futuros. Isso contribui para que ele tenha vontade de viver. “Enquanto a gente sonha, a gente vive”.
É importante também criar um ambiente de paz, evitando conflitos familiares nessa época, o que costuma ser outra fonte de tristeza para os idosos.
Outra dica que a médica dá é verificar como está o sono do familiar, já que melancolia, angústia e tristeza podem ser agravadas por noites mal dormidas.
 
Depressão
É preciso ficar atento se a tristeza não é, na verdade, uma depressão. “Nesse caso, é preciso ser diagnosticada pelo médico”, orienta a geriatra. A depressão tem tempo de duração mais longo e, além da tristeza, desânimo e falta de propósito, também causa alteração de humor, deixando a pessoa irritada a maior parte dos dias e querendo isolamento social.
A médica explica que há também depressões sazonais, que aparecem em determinadas épocas da vida, sempre no mesmo período do ano. Se parecer que esse é o caso de seu familiar, procure um médico.