(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Discutir valores e objetivos de saúde podem ajudar em situações de doenças que ameaçam a vida

Serious doctor or physician looking at upset patientOs cuidados centrados na pessoa colocam valores e preferências individuais no centro das decisões de saúde, focando a atenção em metas de saúde e de vida. Quando se é um idoso com uma doença que ameaça a vida – especialmente se já se está lidando com outros problemas crônicos de saúde –, expressar seus valores pode ajudar seu médico a orientá-lo a decidir sobre o tipo de tratamento mais adequado para você. Explorar e discutir seus valores com seu médico é essencial para o estabelecimento de metas eficazes para sua saúde e plano de tratamento.
Para ajudar médicos e profissionais de saúde a avaliar os valores de um idoso, uma equipe de pesquisadores relataram recentemente os resultados de entrevistas com 146 veteranos que haviam sido diagnosticados e tratados para câncer colorretal, cabeça e pescoço, gástrico ou de esôfago. Além de câncer, os veteranos também tinham condições tais como diabetes, doença pulmonar crônica e doenças do coração.
Os pesquisadores pediram que os veteranos avaliassem a importância de 16 habilidades de vida e em seguida fizeram duas perguntas:

  • Agora que você já teve câncer e pode ter que enfrentar decisões continuadas sobre cuidados médicos no futuro, o que você gostaria que seus familiares, amigos e/ou profissionais de saúde soubessem sobre você em termos do que é mais importante na sua vida?
  • Se seu câncer aparecesse novamente, há alguma coisa que você gostaria de ter certeza que seus entes queridos saibam sobre você e seus objetivos de cuidados?

Após análise das respostas, os pesquisadores observaram que cinco temas-chave surgiram acerca de decisões futuras sobre saúde e cuidados médicos:
Autossuficiência. As pessoas valorizam a capacidade de cuidarem de si mesmas sem ter que depender dos outros, tanto quanto possível.
Apreciação da vida. Ser capaz de se envolver em atividades que mantêm a saúde física e emocional era importante para a qualidade de vida.
Conexão e legado. Ser capaz de expressar como se quer ser compreendido ou lembrado pelas pessoas importantes na sua vida. Além disso, ser social e espiritualmente ligado a outros era outro valor importante.
Equilibrar a qualidade e a duração da vida. A maioria dos veteranos no estudo queria ser capaz de considerar a manutenção de sua qualidade de vida ao decidir sobre tratamentos que prolongam a vida.
Engajamento no cuidado. Considerar participação ativa nas decisões médicas, de final de vida ou após a morte foi um tema recorrente ao longo do estudo.
Os pesquisadores notaram que o estudo oferece a profissionais de saúde um quadro para ajudar a explorar os valores de saúde dos pacientes e estabelecer objetivos específicos. Adaptar questões de estudo para os pacientes poderia tornar mais fácil para outros profissionais de saúde para envolver idosos em discussões sobre decisões médicas, especialmente em casos de doenças fatais. Os pesquisadores também sugerem que essas discussões podem ajudar a diminuir a ansiedade e medo muitas vezes vivenciado por sobreviventes de câncer idosos, particularmente aqueles que têm outras doenças crônicas.
Com Health in Aging