(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Fórum da Longevidade – resiliência para enfrentar desafios

bradesco_segurosResiliência foi a palavra mais proferida no XII Fórum da Longevidade Bradesco Seguros que aconteceu quarta-feira, em São Paulo, e teve prosseguimento nos dias 19 e 20 no Rio de Janeiro.
Com o tema “Construindo a qualidade de vida longeva”, o evento contou com especialistas brasileiros e internacionais para discutir os pilares da longevidade com qualidade de vida. Entre os brasileiros, os especialistas Alexandre Kalache, presidente do ILC (Centro Internacional de Longevidade) e consultor da Bradesco Seguros, Claudia Burlá e Marília Louvison, a jornalista Mara Luquet e o economista Paulo Tafner. Os nomes estrangeiros foram o arquiteto norte-americano Matthias Hollwich, a empreendedora social Gabriele Kelly, da Austrália, e a socióloga britânica Karen Glaser.
A resiliência – capacidade de se recobrar após mudanças – foi citada na maioria das apresentações e ganhou destaque na palestra de Gabriele Kelly, do The Wellbeing and Resilience Centre, do South Australian Health & Medical Research Institute. O centro é, segundo ela, o maior instituto de pesquisa sobre bem-estar, e suas ações partem do conceito de que bem-estar é mensurável, pode ser aprendido e pode ser ensinado.
Gabriele apresentou o conceito PERMA PLUS (PERMA, do acrônimo em inglês Positive emotion, Engagement, Relationship, Meaning e Accomplishment – Emoção positiva, Comprometimento, Relacionamento, Propósito e Realização) e mais (plus) otimismo, atividade física, nutrição e bom sono, usado para medir o bem-estar das pessoas.
Com base na avaliação, Gabriele e o time do Wellbeing and Resilience Centre desenvolveram um treinamento que tem o objetivo de ajudar as pessoas a aumentarem o bem-estar. Com diversos formatos – que podem durar de dois dias a 14 semanas -, o curso prepara as pessoas para serem mais resilientes e, entre os idosos, segundo ela, tem conseguido transformar vidas e dar a elas novos propósitos.
“Uma senhora de 67 anos, após concluir o treinamento, abriu um novo negócio para orientar mulheres a se vestirem melhor”, conta Gabriele. “Essa foi a forma como ela conseguiu unir seus conhecimentos e resolver o problema que detectou no curso, de estar pouco envolvida socialmente”. Na Austrália, não apenas grupos de idosos foram treinados – até presidiárias passaram pelo curso, assim como funcionários de empresas, estudantes e outros – em um total de 38 mil pessoas alcançadas apenas em 2017. Os resultados, segundo ela, são inúmeros e envolvem queda no absenteísmo no trabalho, aumento da resiliência e na criação de propósito de vida.
 
Desafios para o Brasil
O cenário do envelhecimento populacional brasileiro foi apresentado como repleto de desafios, seja no campo da saúde, da previdência, do trabalho e da moradia. A boa notícia é que cada país precisa construir suas próprias soluções para os problemas demográficos e sociais que se apresentam – ou seja, o Brasil não é o único a enfrentar essa realidade. “Nenhuma sociedade tem uma resposta pronta para o envelhecimento populacional”, disse Karen Glaser, socióloga do Reino Unido especialista em demografia.
 
Plataforma sobre longevidade
No dia 18, a Bradesco Seguros anunciou o lançamento da plataforma “Viva a longevidade” (para acessar, clique aqui), que reúne conteúdo sobre como viver melhor para chegar com boa saúde à terceira idade e iniciativas anteriormente feitas pela empresa sobre o tema, como as ações do movimento “Comece agora”, com dicas para que as pessoas iniciem uma rotina de vida mais saudável.
O portal “Viva a longevidade” tem sua navegação estruturada nos pilares que a empresa acredita serem essenciais para uma vida longa saudável: bem-estar, conhecimento e finanças. Cada uma das páginas tem contribuições também de especialistas, como Alexandre Kalache e Mara Luquet.