(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

O que você precisa saber sobre violência contra o idoso

Gerald, 73, teve um derrame. Incapaz de cuidar de si mesmo, ele se mudou com a família de seu filho. Seu filho, David, tentava ajudar, mas não estava muito em casa durante a semana por causa do trabalho. Então, era nora de Gerald, Frances, que cozinhava as refeições especiais e o ajudava a tomar banho e a se vestir. Frances já estava ocupada cuidando de dois adolescentes e dando aula para alunos da terceira série.
No início, todo mundo estava contente por ter Gerald viver com a família. Mas depois de alguns meses, Frances estava se sentindo sobrecarregada e começou a gritar com Gerald. Muitas vezes, ninguém o ajudava a se vestir até o final do dia. Gerald estava chateado, mas ele não sabia o que fazer.
O abuso pode acontecer a qualquer um, não importa idade, sexo, raça, religião, origem étnica ou cultural. Muitos idosos são vítimas de maus-tratos.
O abuso pode acontecer em muitos lugares, incluindo a casa do idoso, a casa de um familiar, uma instituição de longa permanência.
Tipos de abuso
Existem muitos tipos de abuso:
• Abuso físico: acontece quando alguém causa danos corporais ao bater, empurrar ou estapear.
• Abuso emocional: às vezes chamado de abuso psicológico, pode incluir um cuidador dizendo palavras ofensivas, gritando, ameaçando, ou ignorando o idoso. Não deixar que o idoso veja amigos e parentes é outra forma de abuso emocional.
• Negligência: ocorre quando o cuidador não tenta atender as necessidades da pessoa mais velha.
• Abandono: deixar um idoso sozinho sem planejamento para o seu cuidado.
• Abuso sexual: envolve um cuidador forçar um idoso a assistir ou participar de atos sexuais.
Questões financeiras: abuso financeiro e fraudes no sistema de saúde
Após a mãe de Victor morrer, ele começou a cuidar de seus avós idosos. Victor fez com que eles adicionassem seu nome na conta bancária para que ele pudesse pagar as suas contas. Nos últimos 6 meses, Victor tirou dinheiro da conta para seu próprio uso. Ele se sente culpado, mas diz a si mesmo que o dinheiro em breve será seu de qualquer maneira.
Elderly careO abuso financeiro acontece quando o dinheiro ou pertences são roubados. Ele pode incluir falsificação de cheques, retirar a aposentadoria e os benefícios de outra pessoa, ou usar cartões de crédito e contas bancárias de outra pessoa. Também são classificados como abuso financeiro a alteração de nomes em um testamento, conta bancária, seguro de vida, ou o título para uma casa sem a permissão do idoso.
O abuso financeiro está se tornando um problema generalizado e difícil de detectar. Mesmo alguém que você nunca conheceu podem roubar suas informações financeiras usando a Internet ou e-mail. Tenha cuidado ao compartilhar qualquer informação financeira on-line, você não sabe quem o vê.
Fraudes de saúde podem ser comprometida por médicos, equipe hospitalar e outros profissionais de saúde. Ele inclui cobrança a mais, faturamento dobrado pelo mesmo serviço, falsificação de reembolso de seguro, ou cobrar por um cuidado que não foi fornecido. Idosos e cuidadores devem manter-se atento para este tipo de fraude.
Quem está sofrendo abuso?
A maioria das vítimas de abuso são mulheres, mas alguns são homens. Alvos prováveis são idosos que não têm família ou amigos próximos e pessoas com deficiência, problemas de memória ou demência.
O abuso pode acontecer a qualquer idoso, mas geralmente afeta aqueles que dependem da ajuda de outras pessoas com as atividades diárias, como tomar banho, vestir-se e tomar remédio. As pessoas que são frágeis podem aparecer a ser vítimas fáceis.
Quais são os sinais de abuso?
Dois anos atrás, o médico diagnosticou a mãe de Eduardo com doença renal em estágio final. Quando ela precisava de mais ajuda, ele resolveu colocá-la numa instituição de longa permanência nas proximidades. Nos últimos meses ela tem se mostrado quieta e deprimida. Eduardo não gosta da maneira como uma enfermeira fala com sua mãe.
Você pode ver sinais de abuso ou negligência quando visita uma pessoa mais velha em casa ou em uma ILPI. Você pode perceber que a pessoa:
– Tem problemas para dormir
– Parece deprimida ou confusa
– Perde peso sem motivo
– Apresenta sinais de trauma
– Age de maneira agitada ou violenta
– Fica retraído
– Deixa de participar em atividades de que gostava
– Tem hematomas, queimaduras, ou cicatrizes inexplicáveis
– Parece confusa, com cabelo ou roupas sujas
– Desenvolve escaras ou outras condições evitáveis
Se você notar sinais de abuso, tente falar com o idoso para descobrir o que está acontecendo. Por exemplo, o abuso pode ser de outro residente e não de alguém que trabalha na ILPI. Mais importante ainda, procure obter ajuda.
Quem pode ajudar?
O abuso do idoso não vai parar sozinho. Outra pessoa precisa intervir e ajudar. Muitos idosos têm vergonha de denunciar maus-tratos ou têm medo de que, se denunciarem, o agressor ficará sabendo e a situação ficará pior.
Se você acha que alguém que você conhece está sendo abusado física, emocional ou financeiramente, conversa com ele quando estiverem sozinhos. Você pode dizer que acha que algo está errado e você está preocupado. Ofereça-se para levá-lo para obter ajuda na Delegacia do Idoso. Algumas instituições também podem ajudar com problemas emocionais, legais e financeiros.
Qual é o efeito a longo prazo do abuso?
A maioria das feridas físicas curar com o tempo, mas qualquer tipo de maus-tratos pode deixar a vítima com medo e depressão. Às vezes, a vítima pensa que o abuso é sua culpa. Agências de serviços de proteção pode sugerir grupos de apoio e aconselhamento que podem ajudar a pessoa abusada curar as feridas emocionais.
Com National Institute of Aging