(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

Projeto de lei municipal para paciente com a doença de Alzheimer

Um grupo de especialistas e entidades envolvidos no tema das demências tem se reunido, sob coordenação do grupo Tudo sobre Alzheimer, para discussão do Projeto de Lei 769/2019, do vereador Gilberto Natalini, que propõe o “Programa de Apoio às Pessoas com Doença de Alzheimer e Outras Demências, e a seus Familiares”. O geriatra Marcelo Valente, presidente da SBGG-SP, está representando a entidade nas discussões. “A ideia é chamar a atenção para uma doença cada vez mais prevalente e educar sobre a demência, já que há muitos tipos, não apenas o Alzheimer”, explica Valente.
A ideia inicial é que essas diversas entidades se encontrem para aprimorar o texto inicial do PL, já publicado. Ao longo de 2020, novas contribuições serão feitas ao documento para que, futuramente, ele possa ser colocado em votação. “Queremos que São Paulo seja o piloto e que influencie o país todo a adotar esse modelo de assistência para demências e Alzheimer”, diz o geriatra.
O Programa pretende criar centros de apoio e referência para que seja possível fazer o diagnóstico precoce das demências. “O mais comum é que o paciente chegue ao médico já em um estado moderado a grave da demência. Isso se deve à falta de conhecimento sobre a doença até mesmo entre os médicos da atenção básica”, explica Valente.
Educação é um forte pilar no projeto, bem como o reforço ao tratamento não farmacológico. “O tratamento farmacológico para demências é oferecido gratuitamente pelas farmácias de alto custo, que são um serviço estadual. No entanto, ainda é muito difícil conseguir, pelo setor público, acesso a profissionais como fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais e outros, que são essenciais para o paciente e orientação a familiares e cuidadores”, diz o especialista.
O PL pretende, além da criação e oferta de serviços, dar luz à prevenção. “Todo mundo sabe que hipertensão e diabetes podem causar problemas cardíacos ou derrames, mas poucos conhecem a relação entre essas doenças crônicas e as demências, por exemplo. Por isso, o conhecimento pode trazer muitas medidas preventivas que poderiam contribuir para diminuição da incidência das demências e do Alzheimer”, explica Valente.
Entre os temas para os próximos encontros do grupo é analisar a viabilidade de recursos e financiamento. Conheça as entidades envolvidas:
– Tudo Sobre Alzheimer – Faz Muito Bem
– Grupo de Neurologia Cognitiva e do Comportamento (GNCC)
– Associação Brasileira de Gerontologia (ABG)
–  Associação Brasileira de Neurologia (ABN)
– Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia Regional São Paulo (SBGG-SP)
– Setor de Neurologia do Comportamento/UNIFESP
– Grupo de Apoio Interdisciplinar a Alzheimer (GAIA)
– Vigilantes da Memória
– Programa Cérebro Ativo do Hospital Sírio Libanês
– Ambulatório de Demências do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo
– Serviço de Geriatria do HCFMUSP
– Escola de Artes. Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP)
Leia o projeto na íntegra aqui.