(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

SBGG lança guia sobre cuidados paliativos

A Comissão de Cuidados Paliativos da SBGG  e a ANCP acabam de lançar o guia “O que são cuidados paliativos?”.
O material é destinado para pacientes, famílias, profissionais da saúde, estudantes e qualquer pessoa interessada em conhecer o significado de Cuidados Paliativos.  Além de explicar o que são cuidados paliativos e como são realizados, a publicação apresenta as diferenças entre cuidados paliativos e cuidados ao fim da vida e aborda a questão do hospice, que se refere à aplicação de cuidados paliativos intensivos para pacientes com doenças avançadas.
“As pessoas têm dificuldade em conversar sobre esse assunto por total desconhecimento do tema – acreditam que Cuidados Paliativos significam o abandono da pessoa doente quando, na verdade, representam justamente o contrário: valorizar a vida da pessoa e implementar todas as medidas para que ela fique confortável até o momento da morte”, explica Daniel Lima Azevedo, presidente da comissão. “Por isso, é fundamental que a sociedade brasileira assimile os conceitos e objetivos dos Cuidados Paliativos e dos Cuidados ao Fim da Vida.”
Segundo o geriatra,  a estratégia adotada foi a elaboração de material didático e de divulgação para públicos variados, com base em originais desenvolvidos pelo Dr. Frank D. Ferris, paliativista de reputação internacional e parceiro da SBGG desde 2014. “De forma graciosa, ele nos cedeu um folder objetivo que explica os rudimentos dos Cuidados Paliativos e da filosofia hospice, que traduzimos e adaptamos para a realidade brasileira. Por se tratar de um material da SBGG, julgamos importante incluir a especificidade de Cuidados Paliativos para idosos”, diz Azevedo.
Ele ressalta ainda que a SBGG buscou uma aproximação institucional da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP) nessa questão por reconhecê-la como representante máxima dos Cuidados Paliativos no Brasil. “Não pretendemos fragmentar um discurso tão urgente em nosso País. Nossa comissão acredita que os esforços institucionais no sentido de divulgar os Cuidados Paliativos devam ser somados para multiplicar resultados”, destaca.