(11) 3107-6119
sbgg-sp@sbgg-sp.com.br

A alimentação na demência avançada: problemas e soluções

Chamamos de demência os sintomas de um grupo de doenças que causam o declínio cognitivo. A doença de Alzheimer, por exemplo, é o tipo de demência mais comum.

Geralmente as demências são progressivas e, quando em estágio avançado, pode gerar dificuldades para a pessoa mastigar e engolir os alimentos. Também é muito comum entre as pessoas com quadros avançados de demência não sentirem fome e, dessa forma, relutarem em se alimentar, o que pode resultar em perda de peso, desidratação e disfagia (dificuldade em deglutir).

Diante desses problemas, há algumas soluções:

· Realizar a alimentação de conforto, que é quando o cuidador ou familiar dá a comida na boca da pessoa, oferecendo atenção, carinho e conforto (cuidados paliativos).

· Alimentação por sonda nasogástrica ou gastrotomia, mediante orientação médica (enteral).

A decisão mais adequada, levando em conta as particularidades e o bem-estar da pessoa, deve ser avaliada pela família juntamente com os profissionais de saúde. Se você observa que seu familiar apresenta dificuldades para se alimentar, busque a orientação de um geriatra, fonoaudióloga e nutricionista.

Leia também: O papel do geriatra e do especialista em gerontologia na promoção da saúde das pessoas idosas